Mar de ressaca.

Publicado: junho 25, 2011 em Uncategorized

E quando eu ouvia dizer:
“O mar está de ressaca”
O imaginava tonto correndo pelas praias,
Com bafo de conhaque e morto de cansaço
As águas em crises de enxaqueca
Deixando rastros pelo espaço.
Imaginava o mar cambaleando
até dar de encontro com a areia
Essa feito seu banco de pedra
Para descansar seu cérebro que lateja.
E as ondas soluçando como um choro
Como quem se embriaga decepcionado
E a penumbra da lua minguante iluminando
A passagem das ondas por todo lado.
É como desses homens que quando bebem,
Violento e furioso ficam.
Batiam as ondas nas pedras
Que fortemente resistiam.

Mas quando passa o delírio,
Tudo se pacifica.
As ondas no mar, as pedras, os grãos de areia.
Voltam a se afagar lentamente
Pelo caminho em que foram destruídos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s